December 21, 2010 - No Comments!

Cada um tem as suas razões para gostar de Caravaggio

Caravaggio é palavra que significa aldeia, proveniência. Gostava que tudo fosse retorno à origem, que todos os traços se pudessem inverter para que se tornasse nítida, ao longe, uma certa origem: a ressonância da matéria. Não sei qual é, ao certo, o eco da aldeia nas pinturas do mestre, e não me interessa. O meu eco de Caravaggio é outro, e está aquém da mitologia interna das obras. O meu eco situa-se algures entre o coração dos personagens e o daquelas trevas, as mais imensas que alguma vez um pintor pôde criar; vejo naquelas telas a aceleração do tempo e do evento, como se em tão pequena superfície a tragédia humana pudesse ser dissecada com precisão infinda.

Em Roma tropecei em tantas pinturas do Caravaggio – no Capitólio, na Galeria Borghese - que parecia quase vulgar chegar à igreja da esquina seguinte e encontrar, em mais um milagre, a Crucificação de São Pedro ou o Martírio de São Mateus.

(fotografia d'A Inspiração de São Mateus, situada na Igreja de San Luigi dei Francesi, Roma)

Published by: Nuno in Peinture, Art

Leave a Reply