February 9, 2015 - No Comments!

Lisboa

Tive a fortuna de morar sempre em apartamentos formidáveis, apesar de ser estudante e mais tarde precário.

Em Lorient, cidadezinha operária e por consequência barata, cheguei a partilhar um jardim de oitocentos metros quadrados, com grandes árvores, baloiço e horta com tomates, alcachofras, abóboras, e jantares com toda a vizinhança.

Em Bruxelas morei seis meses numa das ruas mais bonitas de Bruxelas, com moradias arte nova, num último andar com mezanine em madeira e vista sobre o parque. Depois fui para um apartamento partilhado de 230 metros quadrados, a um punhado de centenas de metros da Grand Place. A nossa sala era maior que muitos apartamentos parisienses, grande que chegue para receber cem ou cento e cinquenta pessoas quando organizávamos concertos e festas. Depois estive num apartamento burguês, com portadas com vitrais, tectos altos, chaminés em mármore. E fiquei dois anos num apartamento partilhado num imóvel de interesse público, também lindíssimo, com os melhores colegas de casa e vizinhos que se possam imaginar, no bairro mais fixe de Bruxelas.

E agora temos um apartamento em Lisboa, em Sapadores, naquele triângulo entre Graça, Penha de França e Anjos, e vai de certeza ser tão bom como os outros.

Published by: Nuno in Lisboa

Leave a Reply